quinta-feira, 17 de março de 2011

Melancolia Onírica


Oh! melancolia dos dias cinzentos
Triste matiz no deserto de minh'alma
Onde estão os campos...
Onde estão os prados?
Onde estão as flores?...

Oh! melancolia que não para...
Deixa-me sozinho com meus pensares
Deixa-me degustando um pouco de meus próprios devaneios
Deixa-me tocar meu piano à sós!
E permita-me sorrir por dentro
Quando o Sol trouxer a Aurora pela qual anseio tanto!

Oh! melancolia dos dias cinzentos de minh'alma
Meu coração palpita por realizações
Por concretizações onírico-amorosas
Algo que quase receio sonhar
Dado o "teor artístico" de meus sonhos!

Sim!
Temo pela beleza de meus sonhos de Amor
E a Arte convidativa que se tinge na tela de meu coração
Pois é tão bela
É tão majestosa...
Tão sublime Aurora
Como o nascer de um lindo Sol de Primavera

...

É quando Ela chegar
Talvez "aquele" será o Dia!
E quando a Poesia se realizar
Não mais escreverei com palavras...
Mas com meus próprios olhos
Minha Alma visível!