terça-feira, 17 de maio de 2011

La musique

Na postagem sobre "reagentes químico-sociais" eu disse que continuaria o texto, mas, pensando bem, acho melhor mudar um pouco a comparação para variar de exemplo.
Hoje vamos exemplificar com a música e seus atributos. Vamos pensar sobre as relações intrínsecas entre os sons (racionalmente) organizados e o pensamento humano em geral.

Bom, para começar este assunto, é necessário ter, ainda que minimamente, uma noção de teoria musical; pois será impossível fazer a comparação interna entre música e pensamento humano.
Nós, músicos de plantão, que tocamos em quaisquer tipos de eventos, sabemos que é preciso ensaiar bastante para desempenhar com maestria uma boa canção. Do contrário haveria muitos descompassos e erros em geral. Aliás, o público acabaria por desconsiderar o nosso trabalho artístico.

Mas pensando um pouco na forma como a música acontece, isto é, como o campo harmônico atua nos ouvidos humanos e, assim, impressiona a alma do homem, é intrigante a relação que há entre as concatenações harmônicas e as relações sociais. Um Dó Major (o acorde) só pode ocorrer no momento em que, estando a quatrocentos e quarenta Hertz, uma nota se une a outra e mais outra (formando uma tríade com intervalos matematicamente organizados). Do contrário seria impossível haver C (Dó Maijor).
Uma única nota é uma sequência de vibrações pelo ar, algo que, fisicamente nos toca a carne, mas que repercute na alma dos mais atentos e sensíveis. Se esta nota não caminhar padronicamente dentro de uma determinada "escala", acabará por desentonar a canção que estiver sendo tocada. Isto significa que, as desafinações ou desentonações musicais são bons materiais comparativos para se contemplar as mazelas das relações sociais.

O homem se relaciona com outro por interesse ou necessidade. E o que dizer do Amor... Ahan! chegou um ponto importante e definitivo para esta postagem!
O Amor é uma substância (diria) espiritual que une as pessoas para gerar outras pessoas. Poderia me estender além desta pequena definição, mas paremos na parte da relação matrimonial por enquanto.
Um casamento, por exemplo, é um momento decisivo na vida de um homem ou uma mulher. E se continuarmos com a referência musical, poderemos dizer que cada um de nós é uma notinha solitária, que espera formar acordes (famílias) na canção da existência, da vida.
Pode acontecer, porém, de alguns viverem (opcionalmente ou não) sozinhos a vida toda. Seria o mesmo que uma pessoa "solo". Carreira solo. E este termo já diz tudo. Solo é singular, é uma só nota que caminha pelas escalas do campo harmônico.
Assim, o importante é formar um belo acorde para completar a carreira musical da vida.