sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Em Nosso Reino



Meu amor, como expressar em palavras daquilo que somente a Alma e o Coração compreendem?!
Como discorrer sobre fatos interiormente tão profundos que desafiam ao intelecto mergulhar tão longe nestes abismos mortais da Alma?!
Amor, meu Amor! Como é grande este vale por onde passeiam meus pensamentos de amor por ti...
E como é vasto este prado, onde pernoitam poesias e poemas, cantigas de pueris momentos a dois, aos pés de um imenso carvalho.

Meu amor, aqui, no sublime palácio do meu coração, somos só nós dois, a cavalgar pela gramínea fresca da Primavera.
Nossos sonhos por lá deitam flores e doces aromas.
E na fragrância deste momento onírico, sobrevoam nossos pensamentos somente coisas boas, pois que somos assim, duas crianças nas mãos divinas. Cantando à existência o dom de existir, e aqui habitar.

Sem nós não há eu, não há tu... não havemos de ser!
Somos Um.
Do sete somos a explicação,
Dele somos o símbolo...
E nalgum dia, quando o sol esfriar a Terra, e a Lua deixar de ser inspiração aos poetas apaixonados, só assim te esquecerei!
¹



1 - Nunca! (risos)