quarta-feira, 21 de março de 2012

A Ela...



Como gole de água fresca
Numa quente tarde de labuta;
Qual refrigério de um anestésico
Em ferida recém aberta...
Tal como o calor da lareira
Numa noite de inverno...
Assim é o contemplar daquela face serena,
Ao ligar, de meu computador, a Tela!